滕彪文集
[主页]->[独立中文笔会]->[滕彪文集]->["China é responsável por 90% das execuções mundiais"]
滕彪文集
·An Open Letter on Ilham Tohti’s Life
·关于伊力哈木生命致多国政府和欧盟理事会的公开信
·918 RESIST Xi Jinping
·公安部拟新规“维护”警察权威
·The United Nations, China, and Human Rights
·司法部整顿律师业:统统姓党
·美中媒体战?中国在美两大官媒被要求登记为外国代理
· Alphabet City Q&A with Teng Biao
·The Xinjiang Initiative
·无权者也是有力量的/RFA
·欧洲议会通过议案 促中共关闭新疆「集中营」
·China’s global challenge to democratic freedom
·彭斯講話揭新篇 預示對華政策大轉變
·彭斯講話揭新篇 預示對華政策大轉變
·欧洲议会通过议案 促中共关闭新疆「集中营」
·失踪的范冰冰与高智晟
·Chinese clients of New York ‘asylum mill’ lawyers face deportation t
·「千人计划」再受挫折 美籍华人学者涉儿童色情罪案及间谍活动
·"Vous pouvez facilement devenir fou"
·【纪录片】赫索格的日子
·【纪录片】:退无可退
·你很容易就發瘋了/眾新聞
·“合法化”集中营(滕彪)
·新西兰政治献金丑闻 中共渗透引关注
·中共治疆与恐怖主义、分裂主义、极端主义
·CCP’s involvement in higher education and on university campuses -
·新疆181座集中营 批量采购手铐电棍
·纪录片《对话》
·中共制造民族分裂 尊重维吾尔人民族自决权
·欲盖弥彰的暴行
·China Builds More Prisons in Xinjiang/RFA
· China’s global challenge to democratic freedom
·Global Information and Democracy Commission
·MEMBERS OF THE INFORMATION AND DEMOCRACY COMMISSION
·记者无国界发起【全球信息与民主委员会】
·International Declaration on Information and Democracy
·Global communication and information space: a common good of humankind
·UN review is critical chance for countries to change China's narrative
·联合国人权机制对中国有效吗?
·China’s ‘Perfect Dictatorship’ and Its Impact
·中共否认普世人权价值 外界吁警惕
·【中国热评】习思想“指导”人权道路?
·中国医疗专家因涉嫌参与非法活摘 被拒参加国际会议
·新疆集中營與高科技極權主義
·共产党是国民党的猪队友
·海外學者觀選:台灣人有自己的國家制度
·剖析中共特務郭文貴
·蓝天绿地之间的红色幽灵
·憂間諜活動 美擬加強對中國留學生背景調查
·華為掌門女兒孟晚舟加國被捕 被指違美國對伊朗制裁令
·2007年法国人权奖
·Person of the Week
·广西维权律师建民间模拟法庭 力阻冤假错案
·RIGHTS GROUPS TURN UP PRESSURE ON GOOGLE OVER CHINA CENSORSHIP
·纪念零八宪章十周年研讨会-滕彪谈参与过程
·法律人士批中共新法要公民协助提供情报
·孟晚舟案:戴手铐违反人权?
·零八宪章十周年与改革开放四十年
·中国人权白皮书:仍强调“生存权”
·华为风暴中的人权与法律
·夢遊畫展 "Dream Wandering" Exhibition
·民運鬥士海波、滕彪 曼哈頓辦「夢游畫展」
·零八憲章十週年的回顧與意義
·中國古拉格/紀錄片
·声援佳士工人维权事件被抓捕的学生、热心公民及社会工作者联名信
·改革开放与经济奇迹的背后
·六四後北京加強監控 滕彪指現時離民主比1989年更遠
·Nearly 30 years after Tiananmen, China has tightened control
·紐約雅博國際藝術畫廊海波、滕彪博士《夢遊畫展》隆重開幕
·联国人权专家关注黄琦健康 维权人士斥无异慢性谋杀
·中国的完美独裁及其全球影响
·完美的獨裁:二十一世紀的中國
·Chinese rights lawyer fires his own state-appointed lawyer in a dramat
·美中建交40年 面臨前所未有轉捩點
·中国审查蔓延美国硅谷 八九学运前领袖领英帐号一度被封杀
·新疆模式扩展 阿拉伯文化成打击目标
·7位值得你关注的人权网红
·问题疫苗何时了
·CALL ON CHINA TO IMMEDIATELY RELEASE UYGHUR PROFESSOR ILHAM TOHTI 5YEA
·中共判加拿大人死刑 能换回孟晚舟吗?
·The fight for Chinese rights
·傀儡、盗贼和帮凶:最高人民法院的三张面孔
·法学教授遭举报,中共清查宪法学教材
·2018年中共对宗教的压迫
·习近平的反法律战争
·安排「中国商人」会见桂民海女儿 瑞典驻华大使丢职回国受查
·美中关系紧张是中国公关问题吗?
·中共官員要西方民主改革 網友:最佳笑話
·瑞典前驻华大使安排桂民海女儿与华商会面遭调查
·媒体审判与审判媒体
·紀錄片:中國的電視認罪
·国会听证会:全球威权崛起
·video:Congressional Hearing on Rise of Authoritarianism
·引渡听证加拿大,晚舟沉浮 雾锁美中起落?
·三个人的“人大”:申纪兰、姚立法与唐荆陵
·李克强求稳 华为反击 美中贸易休战无期?
·Should America Tackle All Authoritarian Governments?
·National security experts warn of rise in authoritarianism
·Explaining China’s ‘People’s Congress’ Through the Tales of Three
·致敬开启中国违宪审查首案的滕彪、许志永和俞江博士
·形形色色的黑监狱
[列出本栏目所有内容]
欢迎在此做广告
"China é responsável por 90% das execuções mundiais"

"China é responsável por 90% das execuções mundiais"
   
   http://www.cartacapital.com.br/internacional/201cchina-e-responsavel-por-cerca-de-90-das-execucoes-em-todo-mundo201d-alerta-ativista-8593.html
   
   Para ativista Teng Biao, direitos sociais devem ser valorizados, mas não se sobrepor aos direitos humanos como busca o Estado chinês

   
    por Marsílea Gombata — publicado 19/10/2013 09h49, última modificação 19/10/2013 19h31
   
   Teng Biao, diretor da China Against Death Penalty
   
   
   Leia também
   
   Uma nova reformulação na China?
   
   Para a esquerda, Brics são caminho para contrapor os EUA
   
   
   
   No país onde ocorrem cerca de 90% das execuções perpetradas pelo Estado em todo o mundo todos os anos, o conceito universal de direitos humanos é parcamente difundido. Parte desta situação, explica o advogado Teng Biao, diretor da ONG China Against Death Penalty, deve-se à incansável propaganda do governo chinês. “O governo enfatiza os direitos sociais. Então, a coisa mais importante no que diz respeito a direitos humanos para o governo chinês é o direito à sobrevivência. Por isso, nega-se a aceitar os direitos políticos, como a liberdade de expressão ou religião, ou o direito de participar da política”, observa em entrevista a CartaCapital.
   
   Para endossar a posição "contrária" aos direitos humanos, Teng conta, o Estado busca combater a ideia de maiores liberdades individuais com o discurso de que tais reivindicações são “direitos humanos do capitalismo”. “O problema é que o povo chinês não consegue ter acesso à informação sobre democracia, direitos humanos, à história. Então, muitos pensam o que o governo está disposto a fazê-los pensar”, explica o ativista que leciona na faculdade de direito da Universidade Chinesa de Hong Kong.
   
   Em São Paulo para o XIII Colóquio Internacional de Direitos Humanos, organizado pela Conectas Direitos Humanos, nesta semana, Teng afirmou ainda que o Estado chinês tem cinco inimigos dentro de própria sociedade: advogados de direitos humanos, religiões clandestinas, dissidentes democráticos, intelectuais que são celebridades na internet e a classe mais pobre. “Estamos vendo o processo de democratização em curso na China. As pessoas sofrerão e irão para a cadeia, mas ninguém pode parar esse processo, ninguém pode impedir as pessoas de lutarem pelos direitos humanos e pelo Estado de direito.”
   
   Confira os principais trechos da entrevista:
   
   CartaCapital - Como funciona a China Against Death Penalty?
   
   Teng Biao - Eu fundei a China Against Death Penalty três anos atrás. Funciona como uma rede na sociedade civil, com um grupo de advogados de direitos humanos que trata de casos de pena de morte. Fazemos conferências e também elaboramos relatórios.
   
   CC - Como é a legislação de pena de morte hoje na China?
   
   TB - A China é responsável por cerca de 90% das execuções em todo mundo anualmente. Antes do fim da Revolução Cultural não tínhamos nenhum código penal e as sentenças de execução eram muito arbitrárias. Em 1979, com o primeiro código, houve muitas execuções. Modificamos nossa legislação criminal em 1997, mas o problema da pena de morte ainda continua extremamente sério na China.
   
   E, de acordo com essa legislação criminal, nós temos 68 crimes que podem levar à pena de morte. Vinte e quatro deles são crimes violentos, enquanto 44 são não violentos. Dentre os violentos estão assassinato, estupro, latrocínio. E exemplos de crimes não violentos são tráfico de drogas, corrupção e alguns crimes comerciais. Em 2007, a Suprema Corte Popular reviu casos de pena morte. Antes de 2007, o número de execuções anuais na China girava em torno de 10 mil. Depois disso, o número está diminuindo, mas as estatísticas de sentenças de pena de morte, as execuções, são segredo de Estado.
   
   CC - Então não sabemos o número exato de pessoas executadas anualmente na China?
   
   TB - Não sabemos exatamente, mas temos uma estimativa de que sejam 6 mil por ano, o que ainda é alto. Temos a taxa de execução dez vezes maior do que outros países do mundo.
   
   CC - Quais as propostas em torno da reforma da legislação de pena de morte hoje na China?
   
   TB – Bem, esse é um tema um pouco complicado. A principal razão é, em parte, pela pressão internacional, e, em parte, pela doméstica. Nós focamos apenas em tipos especiais de casos de pena de morte. Existem muitos casos de sentença de pena de morte. Os nossos membros e participantes são muito limitados, então não conseguimos focar em todos os casos. O sistema judiciário chinês está muito defasado, não há nenhum tipo de independência judicial, a obtenção de provas e os direitos dos advogados de defesa sempre foram ignorados. O resultado acaba sendo de muitas sentenças erradas de pena de morte.
   
   CC - Quais as principais vítimas da pena de morte na China? Existe algum grupo específico, como os migrantes chineses?
   
   TB - Não tenho visto evidências de grupos ou classes de vítimas. Mas na maioria dos países, talvez em todos eles, as vítimas da pena de morte são sempre das classes sociais mais pobres.
   
   CC - No Ocidente, falamos muito de direitos humanos e de como a China desrespeita essa questão. O que são, afinal, direitos humanos na China? O conceito é diferente?
   
   TB - Bem, acredito que o conceito de direitos humanos é simples e deveria ser universal. São os direitos do homem, direitos básicos de todos, incluindo os direitos políticos, religiosos, sociais, culturais. Mas na China isso se tornou complicado porque a propaganda do governo enfatiza os direitos sociais. Então, a coisa mais importante no que diz respeito a direitos humanos para o governo chinês é o direito à sobrevivência. Por isso, o governo se nega a aceitar os direitos políticos, como a liberdade de expressão ou religião, ou o direito de participar da política. É interessante que esse conceito de direitos humanos tomou legitimidade apenas depois de 2004, quando acrescentamos um artigo na Constituição [determinando] que o Estado deve respeitar e proteger os direitos humanos. Antes disso, esse conceito era muito frágil. Mas quando acadêmicos e jornalistas falam de direitos humanos, eles nos dizem que os direitos humanos pertencem ao capitalismo ocidental. Não são direitos humanos verdadeiros, mas falsos direitos humanos do capitalismo.
   
   CC - Existe uma confusão entre direitos sociais e direitos humanos na China?
   
   TB - O problema é que o povo chinês não consegue ter acesso à informação sobre democracia, direitos humanos, à história. Então, muitos pensam o que o governo está disposto a fazê-los pensar. Eles têm medo de falar de direitos políticos, de democracia. E, na realidade, é perigoso mesmo você falar sobre Tibete, Falun Gong e direitos políticos.
   
   CC - Quem são os inimigos do Estado chinês, aos olhos dele?
   
   TB - É interessante, mas no ano passado, fizemos um artigo ranqueando cinco inimigos atuais do Estado chinês na nossa própria sociedade: advogados de direitos humanos, religiões clandestinas, dissidentes democráticos, intelectuais que são celebridades na internet e a classe mais pobre. Isso é no nível doméstico. Em termos de países estrangeiros, o Estado chinês sempre tem os Estados Unidos e outros países democráticos do Ocidente como inimigos.
   
   CC - Existe, na sua opinião, uma dicotomia entre crescimento econômico e direitos humanos? É impossível haver ambos?

[下一页]
blog comments powered by Disqus

©Boxun News Network All Rights Reserved.
所有栏目和文章由作者或专栏管理员整理制作,均不代表博讯立场